sexta-feira, 30 de março de 2018

NOTÍCIA: SECULT barra projeto do novo Bar do Parque.


Por determinação do secretário de Cultura do Estado Pará, Paulo Chaves, o projeto arquitetônico para remodelação do Bar do Parque, elaborado pelo arquiteto Helder Coelho, foi embargado. Em contato com o DOL na noite desta quarta-feira (28), o empresário e administrador do bar, Fauzy Gorayeb, também dono da barbearia Rockfeller, confirmou a decisão. O empresário não quis conversar detalhes sobre o assunto e foi objetivo: "Bom, o que posso falar é que será feito outro projeto. Vou me resumir a isso no momento", disse Fauzy.
Até o momento, o projeto do “Bar do Parque” tinha passado pela apreciação do Instituto do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e da Fundação Cultural do Município (Fumbel). Mais informações do que motivou a rejeição ainda devem ser esclarecidos pela Secretária de Cultura (Secult).
A jornalista Franssinete Florenzano divulgou em seu blog que, de acordo com o secretário, o projeto apresentado não se "coaduna com o conjunto arquitetônico" do local e que "não contempla a memória artística, poética e estética da cidade".
MUDANÇAS
O assunto da remodelação do antigo lugar da boemia belenense partiu da Prefeitura Municipal de Belém em outubro do ano passado, que destituiu a família permissionária do bar há mais de 50 anos.

O segundo passo foi abrir uma licitação para encontrar um novo ‘dono’ e quem ganhou o direito de exploração foi a empresa Rockfeller Ltda., conhecida por manter uma barbearia na capital.
BURBURINHOS
O espaço ficou fechado por muito tempo até que, na semana passada, imagens do projeto foram compartilhadas nas redes sociais, reunindo comentários contra e a favor.

Em sua maioria, a adaptação não caiu no gosto do povo porque “apaga” os resquícios de uma Belém dos anos 70/80. Enquanto o outro lado defendeu que a revitalização seria a verdadeira mistura e harmonizava o “antigo e o contemporâneo”.
FONTE: DOL

quinta-feira, 29 de março de 2018

NOTÍCIA: UFPA ocupará o prédio do antigo Convento dos Mercedários.


A Universidade Federal do Pará foi autorizada pela Secretaria do Patrimônio da União a ocupar o antigo prédio do Convento dos Mercedários, no centro histórico de Belém. No local, serão instaladas atividades de ensino, pesquisa e extensão voltadas à preservação do patrimônio arquitetônico de Belém. O projeto foi formulado pelo Laboratório de Conservação, Restauro e Reabilitação (LACORE/UFPA), sob  a liderança das Professoras Thais Sanjad, Rose Norat e Flávia Palácios.
Um curso de graduação multidisciplinar em Conservação e Restauro será instalado no novo espaço, com projeto pedagógico que prevê, além de laboratórios especializados, intensa atividade de campo, abrangendo todo o centro histórico de Belém. Um programa de pós-graduação na mesma área do curso de graduação está programado para ser estruturado e desenvolvido no mesmo ambiente, assim como cursos de capacitação técnica para profissionais que já atuam em projetos de restauro.
Segundo a Professora Thais Sanjad, a escolha do Conjunto dos Mercedários para a instalação das atividades ocorreu por sua importância arquitetônica e cultural. “A proposta apresentada pela UFPA busca preservar a estrutura do prédio, sem alterações descaracterizantes. Sua elaboração foi pautada pelo princípio de democratização do acesso ao maior público possível e pelas diretrizes atuais para a ocupação de imóveis pertencentes à União, dentre elas o atendimento ao interesse público na destinação dos imóveis”, aponta a coordenadora do projeto.
Também atividades artísticas e culturais da UFPA estão previstas para o novo espaço, interagindo com projetos culturais já instalados no centro histórico de Belém. Além de auditório e área para exposições uma livraria da Editora da UFPA será instalada no local.
O trabalho desenvolvido pelo LACORE/UFPA na área de conservação e restauro tem alcançado grande reconhecimento acadêmico e cultural, inclusive com premiações no país e no exterior. Em 2016, o grupo recebeu o prêmio “Além Fronteiras” do projeto SOS Azulejo, em Portugal. Em 2013, recebeu o Prêmio Nacional Rodrigo Melo Franco de Andrade, do Ministério da Cultura, por meio do IPHAN, na categoria "Patrimônio Material: Bens Imóveis e Paisagens Naturais e Culturais”. Na UFPA, o LACORE recebeu, em 2011, o Prêmio PROEX de Arte e Cultura na categoria “Memória e Patrimônio”.
Para o reitor da UFPA, Emmanuel Tourinho, o projeto representa uma conquista para toda a sociedade. “Vamos incrementar a contribuição da UFPA na conservação do centro histórico de Belém, de um modo multiplicador, na medida em que formaremos muitos novos profissionais aptos a atuar nessa área. Também esperamos colaborar com a consolidação de um novo polo de atividades culturais, valorizando a região e estimulando outras iniciativas de instituições e grupos diversos. Enfim, trata-se de uma ação que tende a gerar resultados, acadêmicos, científicos, culturais e sociais muito positivos para todos”, conclui o reitor.
A cessão agora autorizada pela SPU foi solicitada inicialmente em 2015 e reiterada em 2017, quando o órgão passou por mudanças em sua gestão. Na sequência, a UFPA apresentou o projeto de ocupação e atendeu diversas solicitações da SPU. A autorização oficial foi publicada no Diário Oficial da União, no último dia 23 de março. A UFPA aguarda, agora, a data de assinatura do contrato, para em seguida iniciar a instalação de suas atividades no prédio.
Fonte: UFPA

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

SEMANA DO PATRIMÔNIO PARAENSE 2017: IPHAN 80 anos.


O Dia do Patrimônio Histórico e Cultural do Estado do Pará é comemorado em 5 de novembro. Foi sancionado pelo governo estadual, por intermédio da Lei de n° 7. 515, de 28 de abril de 2011, que tem por objetivo incluir no calendário paraense esta data.

Para lembrar a importância da valorização do patrimônio local e da promoção de ações de conscientização da população sobre a relevância dos símbolos culturais e imateriais do nosso Estado Associação dos Agentes de Patrimônio da Amazônia - ASAPAM, membro da Rede Casas do Patrimônio - Pará, promoverá entre os dias 27, 28 e 29 de novembro de 2017 a SEMANA DO PATRIMÔNIO PARAENSE - SPP 2017.

Em comemoração a essa data vamos realizar pelo sétimo ano consecutivo uma intensa programação de roda de conversas, mesas-redondas e palestras, por profissionais dos diversos campos do conhecimento que dialogam com a temática escolhida para esta semana: "IPHAN 80 ANOS".

O evento pretende fomentar o debate sobre a importância dos 80 anos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN, além do seu apoio a projetos de salvaguarda do patrimônio cultural paraense, bem como apontar uma rede de iniciativas que promovam atitudes de conservação e salvaguarda de nossas vertentes regionais e cultura tradicional.

SEMANA DO PATRIMÔNIO PARAENSE 2017 tem o apoio do Departamento de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural - DPHAC/SECULT, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN e Ministério da Cultura - MINC.

PROGRAMAÇÃO:


SERVIÇO:
SEMANA DO PATRIMÔNIO PARAENSE 2017
IPHAN 80 Anos.
Data: 27, 28 a 29 de novembro de 2017.
Locais: 
Auditório do IPHAN (Av. Governador José Malcher, esquina da Travessa Benjamin Constant).
Museu de Arte Sacra (Igreja de Santo Alexandre) 
Informações:
patrimoniocomunicacao@gmail.com

INSCRIÇÕES GRATUITAS 
NO CREDENCIAMENTO DO EVENTO

sábado, 12 de agosto de 2017

Programação do II Pará Patrimonial.


Programação do evento

SERVIÇO:
PROJETO PARÁ PATRIMONIAL: Edição Bragança
Data: 16, 17 e 18 de agosto de 2017
Local: Sala de videoconferência do campus de Bragança da Universidade Federal do Pará
Informações:
http://casaraodememorias.blogspot.com.br/
patrimoniocomunicacao@gmail.com



quinta-feira, 10 de agosto de 2017

PROJETO PARÁ PATRIMONIAL: Edição Bragança

A Associação dos Agentes de Patrimônio da Amazônia- ASAPAM, membro da Rede Casas do Patrimônio do Pará, dando continuidade as suas ações expansivas de Educação patrimonial, lança a segunda edição do projeto PARÁ PATRIMONIAL. O projeto surge com o objetivo de promover o patrimônio cultural dos municípios do estado do Pará que apresentam histórias, memórias e identidades relevantes ao cenário cultural paraense.

A segunda edição do projeto se realizará em um encontro de três dias (16, 17 e 18 de agosto de 2017), que ocorrerá em parceria com a Universidade Federal do Pará no Campus de Bragança e será composto de atividades culturais e educativas como oficinas, palestras e mesas redondas.

O evento será gratuito e o número de vagas são limitadas. Inscrições no link abaixo:

Inscrições

segunda-feira, 29 de maio de 2017

3º Dia (18/05/2017) PROJETO PARÁ PATRIMONIAL

No dia 18.05 foi realizado o último dia de programações do Projeto Pará Patrimonial no município de Santa Izabel, pela manhã a museóloga e mestranda Larisse Rosa realizou a Oficina de Educação Patrimonial que resultou o trabalho final em Isogravuras. Pela parte da tarde a arquiteta e mestranda Cinara Mendes ministrou a palestra: "Caracterização Histórica e Arquitetônica do Retiro de Moema"; depois contamos com o relato de experiência do produtor do documentário: "Remontando Memórias Através do Legado Arquitetônico de Santa Izabel", Emanuel Sodré. Por fim, houve um roteiro guiado pelo Complexo Arquitetônico do Colégio Antônio Lemos.

Texto: Larisse Rosa
Foto: Babi Afonso e Larisse Rosa



 
 



 







2º Dia (17/05/2017) PROJETO PARÁ PATRIMONIAL

A programação do PROJETO PARÁ PATRIMONIAL deu prosseguimento pelo seu segundo dia (17.05). Pela manhã, foi realizado um mini-curso de Elaboração de Projetos Culturais, ministrado pelo Historiador e Especialista em Educação Patrimonial, Bruno Silva. A tarde contamos com a Mesa Redonda: Preservação, Valorização e Salvaguarda do Patrimônio Cultural Brasileiro - Ênfase no Patrimônio Cultural Izabelense. Esta mesa foi mediada pelo Professor de História Fábio Coutinho, sendo composta pela Antropóloga Mariléia Nobre, mostrando sua pesquisa de mestrado e doutorado sobre o Distrito de Caraparu; Professora Minervina Souza relatando a história, memória e cultura do Distrito de Americano; Bruna Faro representante da Comunidade Quilombola Macapazinho; Luiz Augusto escritor izabelenese mostrando seu novo livro sobre a Izaterra e o fotógrafo Cleverson Cancela que relatou sua experiência de fotografar e expor o Prédio do Colégio Antônio Lemos. Ambas programações surtiram resultados positivos para a platéia e palestrantes.
Texto: Larisse Rosa
Foto: Babi Afonso








quinta-feira, 25 de maio de 2017

1ª Edição do Projeto Pará Patrimonial

A Associação dos Agentes de Patrimônio da Amazônia - ASAPAM, membro da Rede Casas do Patrimônio do Pará, realizou nos dias 16, 17 e 18 de maio a 1ª Edição do PROJETO PARÁ PATRIMONIAL, no Colégio Estadual Antônio Lemos, localizado no município de Santa Izabel do Pará.
No dia (16.05) iniciou-se o evento através da Mesa de Abertura, esta composta por Verena Merícias (Diretora de Cultura da ASAPAM), Professora Claudete Brito (Diretora do Colégio Estadual Antônio Lemos), Professora Ana Cristina (Diretora da URE), Cyro Lins (Superintendente do IPHAN/PA) e Professor Rogério Vaz. A palestra de abertura foi ministrada pela Professora e Pesquisadora da Historiografia Izabelense, Minervina Souza.
Texto: Larisse Rosa
Fotos: Babi Afonso